Carta aberta a minha mãe: Você nunca foi culpada por negar meu crespo!

Meuri, minha mãe cacheada.

Meuri, minha mãe cacheada.

Poderia ter te culpado por ter feito uma escolha por mim. Poderia ter te culpado pelas vezes que sofri corte químico ou por quando me submeteu ao alisamento com ferro quente à beira do fogão. Poderia culpá-la pelo ardor e cheiro forte do alisante ou pela orelha queimada com o secador e/ou chapinha. Poderia culpá-la por evitar a raiz inchada e o volume do meu crespo. Mas não a culpo.

Não a culpo porque foi tão vítima quanto eu. Vítima porque sofreu o mesmo processo de repressão que sofri. Negação do cabelo crespo, do volume e dos cachos. O mesmo processo que passaram suas irmãs, mãe e avó. Elas aprenderam que o crespo é duro e não expressa boa aparência. Aprenderam que nunca seríamos bonitas, nem casaríamos ou ficaríamos empregadas com o nosso crespo. Aprenderam e nos ensinaram a querer ser iguais as sinhazinhas de cabelo liso. E nós acreditamos, mãe… nós fomos vítimas.

Hoje me sinto linda! Mesmo que ainda existam dias em que a senhora olhe para mim e diga algumas vezes que estou parecendo uma louca com este cabelo, mesmo que me peça para “relaxar” e “soltar os cachos” ou cortar as pontas loiras. Sinto-me linda quando acordo e me olho no espelho, quando recebo olhares curiosos ou de reprovação e até mesmo quando aquela moça diz que “pegaria uma tesoura e cortaria meu cabelo”.

Nosso crespo é lindo, mãe! Não precisamos de alisantes e nem chapinhas. Não precisamos de pouco volume e nem de creme escorrendo na testa. Precisamos nos amar como somos, sermos livres, crespas e cacheadas.

O antes, mãe com chapinha e o depois, toda cacheada e diva.

O antes, mãe com chapinha e o depois, toda cacheada e diva.

Nestes setes anos sem química, meu melhor presente não foram meus cachinhos dourados e nem os elogios que recebi. Meu melhor presente, mãe, foi chegar em casa e te ver linda e cheia de cachos. Foi vê-la chegar sorrindo por ter recebido elogio na feira, olhar-se no espelho e amassar os cachos com as mãos. Foi ver sua felicidade ao mostrar seus produtos “para cabelos cacheados”. Encontrá-la na rua cheia de volume (mesmo que não goste e que algumas pessoas falem) e ouvir todas as minhas amigas dizerem: “sua mãe está linda”.

Nunca te culpei e nem a culpo por negar meu crespo. Porque sabia que um dia também se libertaria e seria tão livre quanto eu. Hoje sou feliz ao dobro. Viva a liberdade de ser quem se é…

Anúncios

Concurso Cultural Encrespando

Concurso cultural Encrespando

Quer ficar com seu crespo mais belo e charmoso com os produtos capilares da Ewé e ainda ganhar um tecido para turbante? Participe do Concurso Cultural Encrespando e concorra aos seguintes prêmios:

1 Óleo capilar Coco de Babaçu Ewé (50ml)

oleo de coco de babacu ewe

Um produto especial para tratar os cabelos. Usado como pré-xampu, evita a quebra, fortalecendo os fios. Produto orgânico e prensado à frio, conservando assim todas as propriedades do óleo de babaçu.

1 Manteiga Multifuncional Cupuaçu e Monoi de Tahiti Ewé (30g)

manteiga

Uma manteiga multifuncional, que pode ser usada tanto no corpo quanto no cabelo. Essa manteiga é neutra e 100% orgânica, possui alto poder de hidratação e penetração na pele e pode ser usada por gestantes, crianças e idosos, pois não contém óleos essenciais. Deixa os cabelos extremamente hidratados, e pode ser usada como finalizador ou pré-xampu. Pode também ser usada por aromaterapeutas para misturar sinergias. Tem cheirinho de fruta da manteiga de cupuaçu e do óleo de monoi.

1 Turbante Encrespando

Joao-turbante

Tecido de algodão em malha nas dimensões 150x50cm em estampa étnica, ideal para diversas amarrações.

_INSTRUÇÕES

Curta a página Encrespando na rede social Facebook;

Curta a postagem do Concurso Cultural Encrespando;

Complete a frase “Encrespar é…” no espaço de comentários da mesma postagem da página na rede social ou no blog Encrespando.

 

_REGULAMENTO

Artigo I – O Concurso Cultural Encrespando tem caráter classificativo e eliminatório;

Artigo II – Podem participar do Concurso Cultural Encrespando:

1º Quaisquer pessoas residentes e domiciliadas nesta federação;

2º Usuárias/os cadastras/os ou não na rede social Facebook;

Artigo III – Serão válidas apenas as frases postadas na postagem oficial da página Encrespando no facebook e no blog;

Artigo IV – Uma pessoa pode concorrer ao prêmio apenas com uma frase;

Artigo V – A administração da página Encrespando escolherá as três melhores frases e a vencedora será votada pelo público seguidor da página;

Artigo VI – A ganhadora ou ganhador residente no estado da Bahia terá sua postagem paga pela administração da página/blog Encrespando. Caso a ganhadora ou ganhador seja de outro Estado, os custos da postagem serão por conta própria;

Artigo VII – As frases deverão ser de própria autoria;

Artigo VIII – Serão reservados todos os direitos de veiculação da frase ganhadora na página/blog Encrespando;

Artigo IX – O resultado será veiculado na página/blog Encrespando;

Artigo X – A ganhadora ou ganhador será contactada/o pela administração da página Encrespando para que envie todos os dados da postagem.

Artigo XI – A administração Encrespando não se responsabiliza pelo extravio da postagem.

Artigo XI – A promoção inicia no dia 13/12/2013, o resultado das três frases vencedora será divulgada na manhã do dia 16/12/2013 e o resultado final será divulgado no dia 18/12/2013.

Por que encrespar?

meninaUm belo dia acordei, olhei-me no espelho e disse: “Esta não sou eu”. Cabelos quimicamente alisados e um semblante triste, de uma mulher que não consegue enxergar sua identidade real. Após esta reflexão, sancionei: química nunca mais!

Enfrentei o processo de transição, que por sinal foi muito doloroso aparentemente, socialmente e psicologicamente. Mas resisti e estou aqui para fazer com que mulheres e homens consigam se libertar das amarras do padrão europeu de beleza e assuma a sua identidade afro.

Encrespar para se aceitar, para diferenciar e ousar. Encrespar para resistir, vencer e lutar. Encrespar para arrasar. Nosso crespo é lindo, ENCRESPE-SE também!